O presidenciável Fernando Haddad (PT) afirmou nesta quinta-feira, 11, em entrevista à rádio CBN, que visitou ontem o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, filiado ao PSB, e que "é bom ir se aproximando" do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, cacique do PSDB.

"O bom é ir se aproximando para construir o entendimento sobre o que seria isso, para ficar claro do que se trata", disse Haddad, ao ser perguntado se gostaria de ter o apoio de FHC.

"Visitei o Joaquim Barbosa não por outra razão. Quero escolher os melhores quadros e propostas para aprimorar o combate à corrupção no Brasil". Haddad garantiu que a Lava Jato vai continuar, assim como a Polícia Federal, o Ministério Público e o poder Judiciário.

Haddad não respondeu se Joaquim Barbosa poderia ser ministro em um eventual governo petista, mas disse que ele pode ajudar o País "de muitas formas, não necessariamente participando da vida pública."

Aborto

O candidato do PT disse ainda que se comprometeu com os pontos defendidos por bispos em reunião na Confederação Nacional dos Bispos Brasileiros (CNBB). Entre eles, está a posição contra a legalização do aborto.

Ao falar do compromisso, Haddad citou que o proposta defendida pela CNBB é "pela vida". "Eu firmei esses compromissos com a CNBB hoje", disse o candidato.

Participe e comente