Uma técnica diferenciada de terapia alternativa e complementar tem chamado a atenção de pacientes que não conseguem se curar da depressão. Trata-se do E2 Quântico, processo único e de transformação energética capaz mudar a vida de pessoas que cogitam até suicídio. Utilizando de ferramentas da Mesa Quântica, a terapeuta quântica Vivika Barone realiza um tratamento bastante efetivo, complementar às terapias tradicionais, viabilizado por meio de cinco sessões, com altos índices de relatos de sucesso pelos seus pacientes. Das mais de 3,5 mil pessoas que já passaram pelo seu consultório, 80 % relatam terem superado os problemas que enfrentavam quando começaram o tratamento, os demais, tiveram seus sintomas amenizados.

Os motivos do atendimento na clínica são variados: tratamento para dores generalizadas, insônia, síndrome do pânico, medos, inseguranças, depressão, entre outros. Vivika Barone atende os pacientes em um consultório e começa o atendimento, utilizando-se da radiestesia (medição de emissões energéticas por meio do pêndulo) e da mesa radiônica (um instrumento sintonizador de frequências que cuida do reequilíbrio vibracional por meio do pêndulo com intuito de trazer uma profunda reorganização do campo de energia do interagente). Os termos, radiestesia e radiônica, se referem aos estudos quânticos de campos mórficos que demonstram que a formação essencial de qualquer indivíduo é energética.

O tratamento, explica Vivika Barone, acarreta mudança da trajetória inercial de destino da pessoa. "Com a mudança vibracional e desconstrução de padrões negativos que nós realizamos, a pessoa que está sofrendo passa a ter uma nova vida, uma nova direção de caminho", afirma. A terapeuta utiliza aromaterapia, florais e técnicas complementares durante todo esse processo. "O E2 Quântico é um processo único de desconstrução e transformação de vida. É uma terapia que modifica, transforma, onde cada consulta promove mudança na vibração energética", resume.

Casos graves são atendidos por Vivika Barone no consultório. Alguns dos pacientes que já tentaram suicídio relatam que, por meio do tratamento, passaram a viver a vida livre e distante da depressão. Essa doença tem elevado os índices de suicídio, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). Estima-se que 800 mil pessoas morram desta forma anualmente, uma a cada 40 segundos, o que equivale a 1,4% dos óbitos totais no mundo. Cerca de 78% ocorrem em países de renda média e baixa. Segundo a OMS, apenas 28 países possuem estratégia nacional de combate à morte voluntária. Vivika Barone é ministradora e terapeuta quântica credenciada pela ABRATH - Associação Brasileira dos Terapeutas Holísticos (CRTH-BR). Outras informações no site www.e2quantico.com.br ///Dino

Participe e comente