No Brasil, o investimento das empresas com publicidade deve ter um crescimento de 2,3% no fechamento de 2018, estima o grupo de comunicação Dentsu Aegis Network (DAN). Essa previsão é menor do que a antiga projeção apresentada pela mesma empresa no início do ano, que era de 5% de crescimento.

Atualmente, o mercado de publicidade está cada vez mais competitivo e, com isso, novas empresas estão surgindo. Nota-se a predominância do meio digital, das novas mídias e das novas maneiras de fazer uso destas mídias, o que faz com que exista a redução dos investimentos em meios de comunicação tradicionais como TV e rádio.

A boa notícia é que com a evolução das mídias digitais, a capacidade de mensuração e entendimento da jornada de compra percorrida pelo consumidor está mudando, este fato está levando as agências a reverem seus métodos de criação da propaganda e isto resulta no investimento em recursos humanos.

Mesmo com essa dificuldade aparente do mercado avançar na mesma velocidade de anos atrás, algumas agências têm ido na contramão desse processo, investindo em pessoal com larga experiência de mercado e parecendo não sentir essa leve turbulência. Um desses é a agência Track Brasil, que com a conquista de novas contas como: Cielo, McDonald's, Go In app e Grupo Inbrands, ampliou sua equipe de atendimento investindo em novos talentos, além de valorizar as chamadas "pratas da casa".

Apesar de certa instabilidade no mercado publicitário, a agência une inteligência operacional e implementa estratégias focadas na melhoria da comunicação e conquista de objetivos significativos a partir do investimento em novas mídias e, sobretudo, em um bom time, o que faz toda diferença e traz profundas e expressivas marcas aos seus clientes. ///Dino

Participe e comente