Em 1993 a Ducati lançava a Monster. De concepção simples, a moto se tornaria um ícone e salvaria a marca italiana, que enfrentava uma grave crise financeira. A naked (sem carenagem) foi projetada por Miguel Galluzzi para ser um modelo funcional. O quadro de treliça de aço, o farol redondo e o tanque oval são suas marcas registradas.

A Monster tinha motor de dois cilindros, 904 cm3 e 67 cv e câmbio de seis marchas. A primeira geração já trazia itens que continuam sendo vistos como de "grife" - caso das suspensões dianteiras invertidas e das pinças de freio da Brembo. Um ano depois a Ducati lançou uma versão menor de sua "máquina de fazer dinheiro". Surgia então a Monster 600.

O início deste século foi marcante para o carro-chefe da Ducati. Em 2000, o carburador deu lugar à injeção eletrônica. No ano seguinte, chegava a Monster S4, com motor de dois cilindros, 916 cm3 e 101 cv. Entre os destaques estavam a refrigeração a água e as quatro válvulas por cilindro.

Com poucas mudanças, a segunda geração só chega em 2008. No visual, a principal alteração é feita nos escapamentos - os canos, que ficavam um de cada lado, foram posicionados (um sobre o outro) do lado direito da motocicleta.

O motor "cresceu" para 1100 e voltou a ser arrefecido a ar. Em 2011, a moto ganhou controle de tração e freios com sistema ABS. Outra mudança feita na mesma época foi a adoção de embreagem banhada a óleo.

Em 2016 houve nova mudança no motor de dois cilindros, que passou a ter 1.200 cm3. A Monster também ganhou acelerador eletrônico e um sistema eletrônico avançado que permitiu a introdução de opções de modos de condução.

Atualmente, a linha é formada por três modelos: 797, 821 e 1200. A primeira é uma espécie de retorno às origens - tem motor a ar e freios ABS. As maiores, por sua vez, abusam da tecnologia. Elas evoluíram principalmente no nível de soluções eletrônicas, mas sem perder a essência do modelo original.

Dez anos após ser lançada, a Monster respondia por quase 50% das vendas da Ducati. E a trajetória de sucesso continua. Nesses 25 anos, já foram vendidas mais de 300 mil unidades.

SAIBA MAIS
A Monster revolucionou o mundo do motociclismo, tornando-se mais do que apenas uma simples motocicleta: é um modo de vida, é o que faz com que os seus motociclistas se sintam únicos.


EVOLUÇÃO. Lançada em 1993, Naked (sem carenagem) se tornou o carro chefe da Ducati . — DIVULGAÇÃO

Participe e comente